Asset 57
Asset 54

Subscrição de conteúdo

Receba as novidades sobre os nossos produtos e serviços

31 Março 2020

7 técnicas de SEO que podem (e devem) ser aplicadas no seu e-commerce

Antes de tudo, é necessário que compreenda o que é SEO. SEO é a sigla para “Search Engine Optimization”, em português “otimização para motores de busca”. 

Um forma simples de definir SEO é um conjunto de técnicas e estratégias usadas para melhorar a posição de um site no motor de busca Google. Ou seja, quando um potencial cliente procura um produto que vende na sua loja online, o SEO vai ajudar a que o seu site apareça nas primeiras posições dos resultados de pesquisa. Vamos a um exemplo. 

Imagine que tem uma loja online de produtos para bebé e recém-mamãs. Ao adotar técnicas SEO no seu site, o seu site apareceria nos primeiros lugares da lista de resultados quando alguém pesquisasse, por exemplo, “carrinhos de bebé”. O resultado seria um maior número de cliques e, possivelmente, de vendas. 

Se ainda assim não o convencemos da relevância do SEO no e-commerce, recomendamos que leia o nosso artigo “A importância do SEO para as empresas”. Nele explicamos os benefícios de adotar técnicas de SEO no seu site e e-commerce e como isso pode, efetivamente, refletir-se em mais visitas e mais compras online. 

No artigo de hoje, partilhamos consigo algumas das técnicas de SEO usadas pelos nossos especialistas e que já ajudaram várias empresas a aumentarem as suas vendas online. Confira! 

1. Defina keywords e inclua-as nas suas páginas

É importante que defina cuidadosamente a(s) keyword(s) que vai utilizar. Certifique-se que é clara, que tem a ver com a sua persona, com o objetivo da sua estratégia, que tem um bom volume de pesquisa, se é ou não trabalhada pelos seus concorrentes, se é um termo que os seus potenciais clientes usariam para pesquisar online, etc. 

A seguir, introduza a keyword ou keywords que definiu nas  descrições e títulos das suas páginas. Assim, quando os bots da Google forem analisar o seu site vão perceber exatamente do que se trata e vão fazê-lo aparecer nos resultados de pesquisa quando alguém procurar por esse tema. Atenção, o título não deverá ter mais que 70 caracteres e a descrição 155. 

2. Trabalhe os URLs

Títulos e descrições são apenas um dos milhares de fatores analisados pelos pequenos robôs da Google e também os URLs são alvo de inspeção. Todos os URLs devem ser simples, de fácil leitura e compreensão, sendo que uma das formas mais fáceis de o fazer é separando as palavras (sem acentos ou cedilhas) com hífens. 

Um mau URL seria, por exemplo:

www.nomedasuaempresa.pt/30%20/teste%20chapter%202B%20between
%20chapter%202%20and%203%20. 

Com certeza que já viu links assim, por exemplo, em campanhas promocionais. Um exemplo de um bom URL seria: 

www.nomedasuaempresa.pt/sapatos-senhora/sapatos-salto-alto/modelo-xpto

Ainda sobre os links, é muito importante que os coloque no índice do Google. Basicamente, isto é uma forma de dizer “Hey, Google! A minha página está aqui, não te esqueças!” garantindo que o Google não ignora o seu site e as suas páginas.

3. Imagens para todos

As imagens também têm um papel importante no processo de posicionamento de uma página no Google. O Googlebot, o robot da Google, não consegue ler imagens, por isso não sabe se uma imagem se enquadrada efetivamente num determinado tema ou não. 

Daí que seja muito importante que atribuia um texto alternativo às imagens do seu site, descrevendo-as com o máximo detalhe e, mais uma vez, fazendo referência às keywords definidas ou aos seus sinónimos. Este é o texto que aparece quando as imagens num site não carregam e também permitem que deficientes visuais consigam ter uma ideia da imagem que têm à sua frente, mesmo não a conseguindo ver. 

Mas atenção, não faça keyword stuffing, isto é, utilização excessiva de keywords. 

4. A importância, mais uma vez, do mobile friendly

O Google analisa o seu site em muitas aspetos e fatores e a sua capacidade de se adaptar a vários dispositivos é uma delas. Já todos tivemos uma má experiência num site utilizando o telemóvel ou tablet, e não há nada mais irritante do que ter de adaptar o tamanho da página à tela do dispositivo. Para potenciais clientes, exigentes e impacientes, situações destas são inaceitáveis e, em apenas um segundo, uma potencial compra pode tornar-se uma rejeição no seu site. 

Assim, por mais que os seus produtos sejam incríveis, o conteúdo extremamente interessante e as imagens de alta qualidade, de nada importa se o site não estiver adaptado a diferentes ecrãs. Lembramos que, hoje em dias, as pessoas utilizam cada vez mais o telemóvel para fazer as suas compras online. Aliás, no fim de 2018, já 81% dos utilizadores de internet fazia-o em mobilidade, ou seja, fora de casa ou do local de trabalho e em equipamentos portáteis (Dados ECO).

6. Descrições de produto: completas e diretas ao assunto

Muitos e-commerces têm descrições completas para os seus produtos, mas são as fornecidas pelos fornecedores e muitas vezes replicadas por outras lojas online. Quando os utilizadores pesquisam sobre um produto, querem uma resposta concreta, clara, objetiva e, acima de tudo, personalizada à sua pesquisa.

Ao introduzir um novo produto no seu e-commerce, trabalhe bem as descrições dos produto: simplifique-as, torne-as objetivas e ponha-se nos pés dos seus potenciais clientes: como é que eles pesquisariam por este produto? Faça uso da Meta Description: pequeno bloco de texto com um máximo de 160 caracteres que resume uma determinada página, por isso deve ser chamativo e descritivo q.b. 

7. Utilize os recursos do Google

O Google tem um conjunto de ferramentas que ajudam a fazer uma análise bastante detalhada do desempenho do seu e-commerce, permitindo, por exemplo, perceber que produtos é que os seus potenciais clientes mais procuram, onde é que passam mais tempo no seu site, que caminho percorrem até efetuarem uma compra, etc, etc. 

Não abra mão dessas ferramentas! A sua maioria é gratuita e permite obter respostas concretas quando a pergunta é “Como posso melhorar a minha loja online?”.

É importante referir que estas técnicas não são varinhas mágicas e que não vão trazer resultados da noite para o dia. Aliás, os resultados da adoção de SEO demoram cerca de 6 meses a aparecer e, apesar de ser fundamental trabalhar estas técnicas, não espere que tripliquem as vendas da sua loja online imediatamente. O SEO é uma maratona, não um sprint, mas se quer que o seu negócio esteja na linha da frente daqui a um ano, não pode parar de correr.

É recomendável que as técnicas acima mencionadas sejam feitas por profissionais que percebam exatamente como funcionam as dinâmicas do Google. Se tem dúvidas sobre este assunto, fale connosco! Temos uma equipa de profissionais competentes que vão ajudar a sua loja online a vender mais e melhor. 

+ informações

Subscrição de conteúdo

Receba as novidades sobre os nossos produtos e serviços

+ informações

Suave Faça hoje a sua loja online e pague nos próximos 36 meses!
Asset 57
Asset 57
Utilizamos cookies próprios e de terceiros para lhe oferecer uma melhor experiência e serviço.
Para saber que cookies usamos e como os desativar, leia a política de cookies. Ao ignorar ou fechar esta mensagem, e exceto se tiver desativado as cookies, está a concordar com o seu uso neste dispositivo.